© 2019 por Do Norte Ao Norte. Todos os direitos reservados.

por onde passamos
contato
  • Do Norte Ao Norte

Lençóis Maranhenses: Como foi nossa experiência?



Desde o planejamento da viagem, os Lençóis Maranhenses era um daqueles lugares que estavam no topo da lista. Existia muita expectativa nossa para conhecer esse lugar. Porém, na estrada, nem sempre as coisas saem como você imagina. São diversos motivos e detalhes que podem fazer com que a experiência não seja completamente do jeito que você imaginou.


Saímos de São Luis em comboio com os amigos franceses que conhecemos em Alcântara. Uma boa parte da estrada estava em obras, o que deixou a viagem um pouco mais demorada e cansativa. Esse trajeto durou cerca de 4h. Chegando em Barreirinhas, os franceses seguiram direto para Atins e, nós ficamos. Pois, só dá para ir de 4x4.


Por indicação de um amigo que conhecemos no Pará, deixamos o nosso carro na casa de uma família em Barreirinhas e partimos de barco para Atins. Nossa ideia era ir para Atins por ficar mais próximo dos Lençóis e porque achávamos que o passeio ficaria mais barato, caso saíssemos por lá.


Ledo engano. E aí fica a dica: façam tudo por Barreirinhas! Atins é uma vila extremamente rústica e precária, e por mais perto que esteja dos lençóis, os passeios saindo de lá são mais caros, e os locais não são maleáveis com negociações. Eles gostam de atender os gringos que pagam com Dólar ou Euro.




Um detalhe importantíssimo que não devemos deixar de citar aqui é: Nós fomos fora da temporada e a maioria das lagoas já estavam secas. A melhor época para ir é entre Junho e o início de Setembro.

Voltando a história, encontramos novamente os franceses e nos juntamos com mais um casal de franceses. Totalizamos 7 pessoas e aí fomos negociar o passeio para a lagoa que tinha mais água. Tentamos com o primeiro guia e ele queria R$ 140 por pessoa, depois tentamos com outro guia e ele também queria R$140 por pessoa.



Depois de algumas tentativas, os franceses conheceram uma Alemã que estava morando em Atins, ela se prontificou em nos ajudar e negociar diretamente com um guia que ela conhecia. No final, pagamos R$ 70 por pessoa, ou seja, conseguimos fazer pela metade do preço.


Como já dissemos, fique em Barreirinhas e contrate os passeios por lá também. Esse mesmo passeio que o pessoal de Atins cobrou R$140 por pessoa, em Barreirinhas saia por R$100 por pessoa.


Depois de tudo isso, finalmente fomos fazer o passeio, e apesar de não termos ido na época adequada, o lugar é surreal e único. Uma beleza diferente de tudo que a gente já viu.


O vídeo a seguir mostra como foi nossa passagem por lá e mostra também o passeio que fizemos para chegar em Atins que não foi relatado aqui:


#DoNorteAoNorte #Maranhao #LencoisMaranhenses

347 visualizações1 comentário