• Do Norte Ao Norte

Belém e suas comidas exóticas

Um lugar para experimentar coisas novas.

Um detalhe, além da combinação com o peixe frito ele também fica muito bom com camarão e charque frito.

Nossa primeira parada da viagem foi a capital do Pará. Belém é famosa pela sua gastronomia, e não é a toa que em 2017 ela foi eleita como a capital criativa da gastronomia, segundo a Unesco. (http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2015/12/belem-e-eleita-cidade-criativa-da-gastronomia-pela-unesco.html). Bom, não poderíamos começar esse papo gastronômico por outra coisa que não fosse o açaí. Então se você quer experimentar o verdadeiro açaí, esqueça tudo que já comeu por aí e quando tiver a oportunidade se manda para Belém, vá até o mercado Ver-o-Peso e peça um peixe frito com açaí. Sério, é uma combinação maravilhosa.


Mas você deve tá pensando: Credo! Que combinação mais estranha, isso não existe! Pois bem, meus amigos, o que não existe pro Paraense é esse açaí que ficou conhecido mundialmente com granola, leite em pó e um monte de coisa que, particularmente a gente também não curte muito.


Só para vocês terem uma noção de quanto o açaí é importante para os paraenses, ele é mais consumido que leite e é encontrado facilmente na cidade. Diferente de outros lugares, lá ele sempre é vendido puro, sem nenhuma mistura.


Uma das comidas mais exóticas (também) encontrada em Belém é a Maniçoba. Uma espécie de feijoada feita com a folha da mandioca, a maniva. Uma folha venenosa que precisa ser cozida por 7 dias para ser consumida. No ver-o-peso é fácil encontrar a maniva já cozida e todos os ingredientes da maniçoba. Pato no tucupi com jambú, tacacá e o peixe filhote são outros pratos típicos que você não pode deixar de experimentar quando for a Belém.


Um mix de sabores. Maniçoba, arroz paraense, pato no tucupi e o peixe filhote grelhado.

Nós tivemos o apoio de uma amiga durante nossa passagem pela cidade, e como moradora ela nos levou num daqueles lugares que são mais frequentados pelos locais. E olha que o lugar fica em um dos pontos mais turísticos da cidade, o próprio mercado Ver-o-Peso. No fim da tarde é comum ir para lá, na área reservada aos bares, para assistir o por-do-sol e é uma experiência incrível, porque você se sente como um morador ali naquele lugar único.


Essa parte do Ver-o-Peso não é tão frequentada por turistas, porque ao lado do mercado tem a Estação das Docas, uma antiga estação transformada em um complexo turístico com várias lojas, bares e ótimos restaurantes, visita obrigatória também.

“Para nós que já estamos acostumados com algumas dessas comidas da região, ficamos simplesmente encantados e só de lembrar nos dá água na boca. Definitivamente, Belém é um lugar que todo brasileiros deveria ter a obrigação de conhecer.”

Outra lugar indispensável é o Parque Mangal das Garças, um lindo parque na beira do rio com diversos animais soltos e alguns atrativos. Há também um restaurante muito bom dentro do parque chamado Manjar das Garças, você paga um valor fixo e come a vontade, incluindo todos os pratos citados acima.

Parque Mangal das Garças

Para fechar com chave de ouro, você não pode ir embora de Belém sem deixar de experimentar a cachaça de Jambú, e o melhor lugar para se fazer isso é o Bar Meu Garoto. Um barzinho bem simples e descontraído com cerveja sempre gelada, e claro que a cachaça não pode faltar.

Para nós que já estamos acostumados com algumas dessas comidas da região, ficamos simplesmente encantados e só de lembrar nos dá água na boca. Definitivamente, Belém é um lugar que todo brasileiros deveria ter a obrigação de conhecer.


Confere aí o vídeo e algumas fotos da nossa passagem pela capital paraense:


266 visualizações

© 2019 por Do Norte Ao Norte. Todos os direitos reservados.

por onde passamos
contato